Menino de 4 anos morre após ingerir produto químico que estava em garrafa de refrigerante – Assiscity – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

Um menino de quatro anos morreu na tarde deste sábado (9), após ter ingerido acidentalmente um ácido utilizado para amolecer borracha da seringueira. O caso foi em uma propriedade rural pertencente a Guararapes, porém foi levada inicialmente para Salmourão, por ser mais próximo, e depois levada de ambulância a Osvaldo Cruz.

Segundo a Polícia Militar, por volta das 9h da manhã a criança teria ingerido o produto, que estava acondicionado em uma garrafa pet, de refrigerante, deixada pelo pai sobre uma pia. Em seguida a criança avisou a mãe que teria bebido o produto e que sua boca estava ardendo, começando então a passar mal.

A propriedade rural onde o caso ocorreu é distante, e a mãe ligou imediatamente para um taxi, que foi até o local e transportou a criança até a sede do município de Salmourão, onde uma ambulância levou a criança para ser socorrida na Santa Casa de Osvaldo Cruz. O menino deu entrada com vida, porém sonolento e com vômito, e não resistiu.

O caso será investigado, sendo apresentado ao plantão da Polícia Civil de Adamantina, devendo ser encaminhado depois para a unidade policial competente.

Site Criança Segura orienta

Segundo o site Criança Segura, acidentes são a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. Por ano, mais de 3.300 meninas e meninos morrem por esse motivo e outras 112 mil crianças são internadas em estado grave. Os dados são do site Criança Segura.

De acordo com o portal, a intoxicação ou envenenamento é a quinta maior causa de internação por motivos acidentais entre crianças com idade de zero a 14 anos. Em 2019, segundo o Ministério da Saúde ? informa o Criança Segura ? 3.876 meninos e meninas dessa faixa etária foram hospitalizados por esse motivo.

Diante desse cenário, o portal orienta: a exploração do espaço é uma atividade importante para o desenvolvimento infantil. Crianças são naturalmente curiosas e colocar objetos na boca ou tentar pegar frascos com líquidos coloridos são comportamentos característicos dessa fase, mas que podem colocar os pequenos em grande risco de envenenamento e intoxicação não intencional.

O portal explica que as crianças podem ser envenenadas por muitos produtos domésticos comuns, como produtos de limpeza, cosméticos, bebidas alcoólicas, plantas, corpos estranhos, brinquedos, pesticidas, produtos de arte, tintas, álcool, medicamentos e vitaminas. E quando exposta ao veneno, a criança sofre consequências mais sérias do que um adulto, pois possui uma estrutura corporal menor, seu metabolismo é mais rápido e seus órgãos internos são mais vulneráveis a danos quando atacados por toxinas.

Dicas de prevenção

O Criança Segura organizou um conjunto de orientações, para ampliar os cuidados com crianças:

? Guarde todos os produtos de higiene e limpeza, venenos e medicamentos trancados, em lugar alto e fora do alcance das crianças;

? Mantenha os produtos tóxicos em suas embalagens originais para não confundir as crianças;

? Informe-se sobre quais produtos domésticos podem ser tóxicos. Itens comuns, como, por exemplo, enxaguantes bucais, podem ser nocivos se a criança os ingerir em grande quantidade;

? Sempre preste atenção em onde deixa os produtos tóxicos enquanto os usa e mantenha supervisão constante sobre ele;

? Dê preferência por produtos cujas embalagens possuam tampas de segurança a prova de abertura por crianças;

? Quando adquirir um brinquedo ou qualquer outro produto para a criança, certifique-se que ele é atóxico, ou seja, que não contenha componentes tóxicos;

? As tintas do berço e da parede de sua casa podem conter substâncias tóxicas, como chumbo e monóxido de carbono, que fazem mal à saúde da criança. Por isso, preste atenção à composição das tintas utilizadas em sua residência.


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: www.assiscity.com |