Blog, PET - Cães e Gatos, Saúde e Bem Estar

Mudança com Cachorro – Guia Completo para a Adaptação do Cão – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

Se você está começando a fazer uma mudança com cachorro, sabe que isto nem sempre pode ser algo fácil. Afinal, qualquer alteração na rotina ou no dia a dia do animal pode se tornar facilmente um problema em escala exponencial. Se você já tentou trocar a ração do cachorro ou mesmo acostumar ele com outro cãozinho, sabe do que a gente está falando.

Mas, e quando você precisa mudar de casa, o que fazer com o cachorro? Bom, algumas pessoas certamente vão querer abandoná-lo ou mesmo doar para algum canil ou ONG. Infelizmente, esta é uma prática comum e que não deveria ser aceita de maneira nenhuma. Afinal, um cachorro é uma responsabilidade do tutor. É uma vida e é você o responsável por zelar e proporcionar conforto e dignidade.

Por isso, no texto de hoje, vamos entender tudo que você precisa considerar para que uma mudança com cachorro seja efetivamente tranquila. Assim, você evitará ao máximo o sofrimento do cãozinho e poderá, com o tempo, fazer ele se acostumar rapidamente ao novo lar.

Acompanhe!

Cachorro escondido em baixo das roupas – Foto: Freepik

Mudança com cachorro – Como fazer uma mudança menos traumática para o cãozinho?

A mudança com cachorro é sempre um momento difícil. Seja se você está mudando de uma casa grande para uma pequena, ou de uma casa pequena para uma grande. Alguns animais podem não sofrer tanto assim. Mas há outros que podem realmente pensar que a “vida acabou”. Afinal, as sensações de estresse e ansiedade acabam se tornando muito presentes na vida do animal. E, claro, isto é muito ruim.

Mas, o que você pode fazer para que seu cachorro não sofra tanto assim com uma mudança de endereço? Bom, há inúmeras situações que devem ser consideradas. Algumas mais simples, outras nem tanto. Mas, o mais importante é você conseguir fazer com que o cachorro sinta o menos possível.

É claro que, na teoria, tudo é fácil, bonito e perfeito. Na prática, as coisas nem sempre saem como o planejado. E por isso, é muito importante que você conheça o seu cachorro. Ou seja, saiba o que fazer em determinados momentos. O entendimento da personalidade do animal é o que fará a mudança ser algo mais ou menos traumático para o cãozinho.

Para te ajudar com isso, separamos alguns tópicos com algumas ideias que são importantes para passar por esta fase turbulenta. Veja abaixo:

  • Tente não fazer a mudança repentinamente – Leve o animal aos poucos para a nova casa;
  • Esteja disponível para o cachorro após a mudança – Ele vai precisar de você;
  • Os passeios se tornarão um refúgio para a distração;
  • Faça brincadeiras para interagir com o cachorro dentro de casa;
  • Os brinquedos da casa antiga precisam estar visíveis e disponíveis;
  • Cuidado com as proteções ao redor da casa – O animal pode tentar fugir;

Falaremos sobre cada um dos pontos a partir de agora para que você entenda melhor todo o processo de adaptação. Vamos lá?

Tente não fazer a mudança com cachorro repentinamente – Leve o animal aos poucos para a nova casa

Tudo que acontece da noite para o dia na vida do cachorro, pode cair como uma “bomba” no colo dele. As mudanças repentinas de qualquer situação no ambiente, podem fazer com que o cachorro se sinta sozinho, desprotegido, cansado e com medo. E aqui, não estamos falando apenas de mudanças de endereço. Mas sim, mudanças convencionais que fazemos dentro da nossa casa, como mudar um móvel de lugar ou mesmo a caminha do animal.

A partir deste entendimento, fica mais simples a compreensão do motivo pelo qual uma mudança de endereço, então, pode ser tão traumática para o cachorro. Por isso, nossa recomendação inicial é a seguinte: tente não fazer a mudança de casa de maneira repentina. Ou seja, faça com que o processo não seja da noite para o dia.

Quem tem um cachorro de estimação, sabe da importância do condicionamento dele em qualquer situação da vida. E, claro, não seria diferente com uma mudança de endereço. Portanto, planeje a sua mudança para que ela aconteça aos poucos. Leve o cachorro para conhecer a casa nova antes da mudança permanente. Faça isso duas, três ou quatro vezes. O cachorro precisa reconhecer o espaço para que ele não sofra “tudo de uma vez só”.

É claro que isto nem sempre é fácil. Afinal, uma mudança aos poucos não depende só de você. Depende da imobiliária, da sua empresa, da construtora e diversos outros tipos de problemas “terceirizados”. Por isso, planeje o máximo que você conseguir. Afinal, você tem um cãozinho e precisa, também, balizar suas decisões de vida no que é ou não bom para ele. Não esqueça disso!

Cachorro observando o novo espaço

Cachorro observando o novo espaço – Foto: Freepik

Esteja disponível para a mudança com cachorro – Ele vai precisar de você

Este tópico é um dos mais importantes, talvez, para acostumar o cachorro com a mudança. Pense o seguinte: o nosso cachorro é um serzinho que vive para nos agradar. Ou seja, ele ama perceber que o tutor está feliz com ele. E é justamente isso que você precisa transparecer no momento da mudança e, claro, nos dias subsequentes a ela. Portanto, esteja sempre por perto para o cachorro entender que está tudo bem.

O excesso de “participação” na vida do cachorro pode trazer alguns problemas. Isto é um fato. Afinal, a síndrome da ansiedade da separação ou mesmo uma falta de liderança pode fazer com que o cachorro se torne agressivo, triste, bagunceiro e uma série de outras coisas. Porém, uma mudança de endereço é algo diferente. Aqui, você precisará fazer coisas que talvez, na casa antiga, você não fazia.

Por exemplo, é importante que você não vá trabalhar ou estudar logo nos primeiros dias da mudança (por isso, o planejamento é importante). A sua presença na vida do animal nos primeiros dias de casa nova, fará com que ele não se sinta sozinho, desabrigado, desamparado e abandonado – tudo aquilo que os cães realmente sentem quando algo está diferente ou fora do controle mental deles.

Com a sua presença no ambiente, pode ser que o cachorro não estranhe tanto assim. Principalmente se a mudança não aconteceu repentinamente. Mas, caso você mude tudo da noite para o dia e ainda não fique perto do animal, ele realmente poderá sofrer. Portanto, esteja disponível para o cachorro o tempo que ele necessitar.

Os passeios se tornarão um refúgio para a distração depois da mudança com cachorro

Passear com o cachorro é algo fundamental para a saúde física e mental dele. Disso, a gente já sabe. Porém, de maneira mais ampla, os passeios se tornarão verdadeiramente importantes no momento da mudança com cachorro. Por um simples motivo: em um passeio, o animal poderá ter um gasto de energia acima da média. Logo, esta liberação de energia fará com que ele não se concentre exclusivamente no “problema” que é a casa nova.

Além disso, os passeios serão verdadeiras distrações para o cachorro. Em um momento tão complicado e desorganizado para a vida do cão, se distrair pode ser um bom “remédio”. Portanto, tenha em mente um plano de passeios com o seu cachorro a partir do momento que ele chegar na casa nova.

Outra situação positiva que os passeios trazem para a vida do animal, é o reconhecimento do território. Um cachorro precisa, de uma forma ou de outra, entender onde ele está. E sair na rua para passear certamente dará a expansão mental que ele precisa. O senso de pertencimento a um espaço é muito importante para um cão ficar sossegado e calmo.

É claro que nada disso são regras universais, ok? Estas são situações que podem acontecer e que podem se tornar positivas ao animal. Conforme mencionamos no início deste guia, o mais importante é você entender o seu cachorro e ter bons insights do que ele quer e precisa.

Leve sempre isto em consideração. Afinal, se o seu cachorro não se dá bem com outros cachorros e no momento do passeio ele perceber que a vizinhança está repleta de amigos cães, a adaptação da mudança pode ser ainda pior. Pense sempre no seu cão de maneira individual. Afinal, ele não é um robozinho.

novo lar para o cão

Cachorro deitado – Foto: Freepik

Faça brincadeiras para interagir com o cachorro dentro de casa

Os cachorros adoram brincar. Isto faz com que eles se sintam mais felizes, serenos e leves. Além disso, as brincadeiras fazem o cachorro gastar uma energia muito importante na hora de conseguir se comportar dentro de casa. Aprender a brincar é um dos pontos “altos” de um cachorro que sabe se comportar em um apartamento pequeno ou mesmo uma casa com quintal.

Além disso, as brincadeiras são ótimas fontes de interação e distração para o cachorro no momento de uma mudança de casa. Conforme entendemos até aqui, este momento pode ser muito caótico e complicado para o animal. Afinal, tudo está mudando e eles podem se sentir desamparados e até mesmo desabrigados (mesmo em casa). Isto é muito comum.

E justamente por este motivo, é muito importante que você, tutor, assuma a responsabilidade de brincar e se divertir com o cachorro. Esta é uma maneira de o animal “esquecer” um pouco os problemas pelos quais está passando. Além disso, as brincadeiras vão fazer com que ele se conecte novamente com você e, claro, com a casa nova. É um momento simples e que pode construir bons laços familiares.

Recomendamos que você opte por aquelas brincadeiras que antes o seu cão já adorava. Pode ser qualquer uma. Aqui, o importante é fazer com que seu cão entenda que está tudo bem. E quando ele consegue perceber isso a partir de uma simples brincadeira, tudo poderá ficar mais fácil de lidar no médio e longo prazo.

Brincar com o cachorro é fundamental, saudável e indispensável. Lembre-se disso no momento da mudança com cachorro.

Os brinquedos da casa antiga precisam estar visíveis e disponíveis

Se brincar com o cachorro é importante, vide tópico anterior, é ainda mais importante que as brincadeiras sejam com os mesmos brinquedos da casa antiga. Isto é muito importante para que o cachorro, que já está se sentindo sozinho, possa ter um pouco mais de senso de percepção de que “está tudo bem”. Afinal, ele ama os brinquedos dele. E ele precisa perceber que aquilo que ele gosta, ainda está ao seu redor.

O brinquedo preferido do cachorro muitas vezes será o elemento que fará a mudança se tornar algo um pouco mais tranquilo. Afinal, o brinquedo representa muito mais do que um simples objeto no chão. É no brinquedo que está o cheiro do cachorro e também diversas “lembranças” são acionadas na mente do animal. E isto tudo colabora para que a adaptação ao novo lar aconteça de maneira menos prejudicial ao cão.

Então, quando você for brincar com o seu cachorro, faça isso de uma forma inteligente: use os brinquedos que ele tanto ama e brinque daquilo que o animal já adorava brincar na casa antiga. Esta distração será muito saudável para que seu cachorro não sofra ainda mais.

Outra dica, é: deixe os brinquedos da casa antiga visíveis no chão, mesmo que você não esteja brincando naquele momento. Isto também facilitará a identificação do espaço físico (reconhecimento territorial), algo que é tão importante para nossos pets.

novo lar para o cão

Cuidando do cachorro – Foto: Freepik

Cuidado com as proteções ao redor da casa – O animal pode tentar fugir

Uma mudança com cachorro pode se tornar ainda mais complicada a partir do momento que o cachorro perceber que ele pode fugir. A fuga muitas vezes está associada a situações de medo, desespero e ansiedade. O cachorro não sabe que está fugindo. Ele apenas pensa que precisa correr, pois o ambiente novo não parece seguro.

Nem precisamos lembrar o quanto é perigoso deixar que seu cachorro fuja de casa, não é mesmo? Ele pode se machucar, pode causar acidentes, pode se perder e uma série de outros pesadelos que você certamente não quer passar. Portanto, esteja ciente de todas as possibilidades de fuga. Tente pensar como seu cachorro pensaria. Ou seja, tente prever todos os espaços que ele poderia usar para escapar.

Principalmente se a casa nova se trata de uma casa térrea (vindo de um apartamento), é importantíssimo se certificar de que tudo está bem fechado. Qualquer espacinho minúsculo na grade ou no portão, poderá ser suficientemente convidativo para a fuga do animal – mesmo que ele não queira fugir.

Outro ponto importante de sempre verificar os espaços ao redor da casa, é o fator “vizinhança”. Se a vizinhança tiver muitos cachorros na rua ou mesmo dentro de outros portões, o seu cãozinho certamente terá curiosidade para vasculhar e tentar proteger o território. E isto também pode ocasionar as fugas e os eventuais acidentes. Portanto, portão sempre bem fechado e cercas e telas sempre bem presas, ok? Não esqueça disso!

Veja também: Cachorro esperto abre portãozinho de bebê

Como devem ser os primeiros dias após a mudança?

Ok, você seguiu nossas dicas para uma mudança mais tranquila com seu cachorro. Agora que vocês já estão na casa nova, como devem ser os primeiros dias após a mudança? Estes dias serão cruciais para determinar se a adaptação do cachorro vai ser lenta ou rápida. Afinal, são nestes dias que as emoções se afloram de maneira mais potente.

Por isso, é fundamental que você entenda o que fazer e o que não fazer com seu cãozinho logo nos primeiros dias da mudança. Uma atitude errada, poderá fazer com que demore ainda mais para que o animal se sinta seguro e confortável. Porém, no caso de fazer tudo certo, esta adaptação poder ser verdadeiramente simples – dependendo das características e personalidade do seu cachorro, é claro.

Para te ajudar, separamos três tópicos importantes para os primeiros dias após a mudança de casa. Veja abaixo:

  • Tudo que gerar mais estresse para o animal você deverá evitar ao máximo;
  • De preferência, não lave suas roupas de cama e nem as da casinha do cachorro;
  • Respeite o tempo do seu cão e não force situações que o desafie ainda mais;

Falaremos sobre cada tópico de maneira individual. Continue lendo para entender melhor.

mudança com cachorro

Cãozinho de perfil – Foto: Freepik

Tudo que gerar mais estresse para o animal você deverá evitar ao máximo

Uma mudança com cachorro, como você sabe, é algo que pode ser muito complicado para a saúde mental e física do bichinho. Por isso, é importantíssimo que você evite a geração de qualquer outro tipo de estresse para o pet. Mas, o que seria uma geração “extra” de estresse para um animal que está incomodado com as mudanças de rotina? Uma série de situações podem ser consideradas e que muitas vezes podem passar despercebidas.

Por exemplo, a tentativa de trocar a ração do animal logo nos primeiros dias após uma mudança, é algo totalmente negativo. Mesmo que você faça com as melhores intenções, saiba que o cachorro poderá entrar em uma verdadeira “greve de fome”. Afinal, se até a comida dele está diferente, a sensação de abandono será verdadeiramente grande.

Uma recente mudança também não será o momento ideal para tentar apresentar um novo amigo para seu cachorro. Ou seja, este não é o momento ideal para tentar ter mais um animal em casa, na expectativa de que um ajude o outro a ser mais feliz após a mudança de casa. Isto pode ser um erro muito muito grave. Afinal, imagine a mente do seu cãozinho ter que passar por tanta coisa ao mesmo tempo. É realmente desagradável.

As idas ao veterinário são importantíssimas. Porém, não deixe para fazer isso nos primeiros dias da casa nova. Vá antes. Tudo que você tiver que fazer para zelar pela saúde do seu pet, faça antes. Por mais que seu cachorro não estranhe o veterinário, ele poderá começar a estranhar caso você o leve durante um período de adaptação em uma casa nova.

Existem, ainda, outros fatores que fazem um cão ficar muito estressado. Portanto, evite tudo aquilo que poderá fazer ele se sentir ainda mais sozinho e com medo. Pelo menos, durante as primeiras semanas.

mudança com cachorro

Cão com a língua de fora – Foto: Freepik

De preferência, não lave suas roupas de cama e nem as da casinha do cachorro

Outra dica muito importante para conseguir adaptar rapidamente o seu cachorro na casa nova, é: não lave suas roupas de cama e muito menos as roupas da casinha do cachorro. O cheiro é uma fonte segura e confiável para o cão. Ele entende que o espaço é, enfim, seguro. E para aqueles cães que gostam de dormir na cama dos tutores, o cheiro é também muito importante. Por isso, antes de fazer grandes lavagens ou limpezas, deixe que o cachorro se adapte e se acostume com o espaço.

Quando um cachorro está com medo, independente do que for, ele sempre procurará um espaço seguro. E é importante que este espaço seja um local não apenas confortável, mas também, tranquilo. O olfato canino é uma ferramenta muito poderosa e que faz com que um cachorro possa ou não se sentir feliz e tranquilo em um recinto.

Para ter um exemplo prático do quanto os cheiros importam, é só perceber os animais na rua ou em contato com outros cães. A primeira reação de um animal, é cheirar o outro. Ou, cheirar o espaço. Isto faz com que eles possam construir, a partir do olfato, uma situação de segurança física e mental. E o mesmo ocorre no caso de mudanças de ambientes.

Portanto, preserve os cheiros da casa antiga. Tanto em roupas de cama, quanto em outros objetos (como o sofá). Deixe para fazer aquela faxina profunda somente depois de algumas semanas a partir da data da mudança. Isto ajudará o seu cão.

mudança com cachorro

Crianças passeando com o cachorro – Foto: Freepik

Respeite o tempo do seu cão e não force situações que o desafie ainda mais

Respeito é uma palavra imponente. O respeito faz com que um cachorro possa se adaptar a um novo espaço ao seu próprio tempo. E isto é uma das coisas mais importantes que você deverá, como tutor, oferecer ao animal: respeito e tempo. Jamais force alguma situação para que seu cachorro faça o que você quer que ele faça. Além de não fazer nenhum sentido, o animal se estressa e fica muito triste.

Pense que para o cachorro, a mudança de ambiente é um verdadeiro desafio. Não é fácil para o cachorro entender que, da noite para o dia, tudo mudou. E por isso, é sua responsabilidade ajudá-lo a se adaptar. E para isso, claro, você precisa dar tempo ao animal. Mas, na prática, o que significa “dar tempo ao cão”? Vamos entender abaixo.

Dar tempo ao seu cachorro é não fazer uma mudança repentina. É entender que para ele, a mudança é muito mais difícil do que para você. Além disso, dar tempo ao cão é deixar com que ele se acostume com o espaço aos poucos. Criar ainda mais situações de estresse é algo que não pode acontecer de maneira nenhuma. Por isso, planeje tudo. Quanto mais racional for o processo de mudança, pensando no máximo de questões possíveis, melhor será a adaptação do cachorro.

Se o animal se recusa a brincar, sair do esconderijo ou mesmo passear no espaço novo, tudo bem. Aos poucos, ele vai entender que não há problema nisso. Desde que você não force a barra, claro.

O que fazer caso esteja mudando de uma casa para um apartamento pequeno?

Mudar de um espaço grande e amplo para um espaço pequeno, pode ser muito desafiador. Principalmente se você já tem um cãozinho na família. Neste caso, é preciso considerar algumas coisas importantes. Por exemplo, se o cachorro for de grande porte, descarte a ideia de morar em um apartamento pequeno. Por mais que o cachorro saia e gaste energia em passeios com você, para ele será muito complicado se adaptar em um espaço minúsculo.

Do ponto de vista da saúde física, um cachorro de apartamento precisará de muito mais esforço para gastar energia. E você será responsável por ajudá-lo a conseguir isso. Então, saiba que você precisará se dedicar ainda mais em passeios ou corridas na rua. Além disso, você precisará brincar mais com o animal, de forma que ele não se sinta entediado em um ambiente pequeno e apertado.

No início, um cachorro que vai morar em um apartamento pequeno (vindo de uma casa grande), poderá ter diversas atitudes desrespeitosas. Ele não fará isso por mal. Fará isso pelo simples fato de não saber exatamente o que está ocorrendo. Ele pode se sentir ansioso, estressado, triste e preso. E, claro, ele poderá canalizar tudo isso em situações negativas, como roer objetos, portas e móveis.

O processo de adaptação de um cachorro que vai morar em um apartamento, precisa ser muito bem pensado por você.

mudança com cachorro

Cachorro observando a nova casa – Foto: Freepik

O que fazer caso esteja mudando de um apartamento pequeno para uma casa?

E, por fim, o que você precisa considerar caso você esteja de mudança de um apartamento pequeno para uma casa grande? Pode parecer que isto seja positivo para o cachorro. No longo prazo, até pode ser. Mas no curtíssimo prazo, pode ser muito ruim, da mesma forma que uma mudança de uma casa grande para um apartamento pequeno, é.

Um espaço maior, também trará alguns desafios maiores para o animal. Por exemplo, ele não se sentirá a vontade logo nos primeiros momentos. Levará tempo para que ele se acostume com o terreno. E você precisa dar este tempo ao cão. É importante, ainda, se certificar de que o espaço seja bem seguro e fechado, para não ocorrer fugas repentinas.

A novidade do espaço amplo poderá chamar a atenção do seu cachorro. Por isso, certifique-se de que ele não corra nenhum perigo na nova residência, de acordo com todos os tópicos que exploramos neste guia de mudança com cachorro.


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: www.portaldodog.com.br |

Related Posts