|

primeiro smartwatch interno podendo ser lançado em 2022 – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

O relógio está sendo trabalhado pelo grupo de hardware Pixel do Google separadamente do Fitbit, que o Google comprou por US $ 2,1 bilhões no início deste ano. De acordo com o relatório do Insider, o novo relógio do Google – não está claro se o Google vai realmente chamá-lo de “Pixel Watch” ainda – terá a mesma função que os telefones Pixel para o Android: um exemplo para os consumidores e parceiros de hardware do que o software do Google é realmente capaz, quando fornecido com o hardware certo. O dispositivo deve custar mais do que um Fitbit e competir mais diretamente com o Apple Watch, de acordo com a fonte do The Verge.

O relógio terá recursos básicos de rastreamento de condicionamento físico, incluindo contagem de passos e um monitor de frequência cardíaca, com o Google também trabalhando na estreia de uma integração do Fitbit com o Wear OS (codinome “Nightlight”) com o novo relógio quando for lançado.

O Google está atualmente no meio da mais recente reinvenção de sua plataforma smartwatch com Wear OS 3. Ao contrário das versões anteriores do Wear OS (ou Android Wear), o Wear OS 3 foi desenvolvido em parceria com a Samsung, fundindo a plataforma Tizen com a do Google. Mas até agora, o Wear OS 3 foi lançado apenas no Galaxy Watch 4 da Samsung, que executa uma versão altamente customizada do novo sistema operacional que evita a maioria dos serviços e aplicativos do Google para os próprios da Samsung.

O Google quase teve um “Pixel Watch” no passado, de acordo com um relatório de 2019. O LG Watch Sport e o LG Watch Style, lançado em 2017, deveriam originalmente ser comercializados como parte da marca Pixel, mas um funcionário disse à Insider que o chefe de hardware do Google, Rick Osterloh, descartou a ideia porque “não se pareciam com o que pertencia na família Pixel.” Ambos os dispositivos não nos impressionaram quando foram lançados.

A notícia de um smartwatch construído pelo Google não é uma surpresa completa, no entanto. Osterloh disse a Dieter Bohn do The Verge no início deste ano que um wearable Wear OS interno já estava no horizonte, observando na época que a aquisição do Fitbit pelo Google ainda estava “bem no início da integração“. Osterloh mencionou que “você os verá [a equipe do Fitbit] construir wearables no Wear OS no futuro“, com a equipe já “trabalhando duro nisso“, – embora não esteja claro se Osterloh estava se referindo ao relógio Rohan ou um produto futuro diferente.


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: www.colunatech.com.br |

Similar Posts