Blog, Saúde e Bem Estar, Smart Watches & Eletronicos

Realme Watch S mostra que smartwatch no precisa ser artigo de luxo | Anlise / Review – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

A Realme apresentou o Watch S no Brasil no início deste mês de janeiro ao lado do fone Buds Q e dos smartphones Realme 7 e Realme 7 Pro, cobrando R$ 699 pelo seu relógio inteligente e assim o colocando como uma alternativa mais barata para modelos como Huawei Watch GT 2e e Samsung Galaxy Watch Active 2.

Claro, com o preço menor também temos alguns cortes, e chegou a hora de descobrir como eles impactam na experiência geral e se vale a pena ir no modelo da Realme ou se é melhor pagar um pouco mais em algum de seus concorrentes.

Construo e design

O Watch S tem corpo construído em liga de alumínio, estando disponível por enquanto apenas na cor preta. Sua pulseira de silicone também só é encontrada na cor preta por enquanto, mas pode ser facilmente trocada por outro modelo compatível com largura de 22 mm.

O relógio não é muito grande, com sua caixa de 47 mm o deixando entre o Galaxy Watch Active 2 de 44 mm e o Watch GT 2e. Seu peso de 48 gramas, ainda que seja um pouco maior que o dos rivais, não chega a incomodar.

Ainda na parte de construção é importante destacar que o Watch S possui apenas certificação IP68, ou seja, nada de usar enquanto toma banho ou para nadar como nos rivais que possuem certificação 5 ATM. Além disso, os rivais contam com caixa em aço inoxidável, o que garante uma vida útil maior do que o alumínio do Watch S.

Em design o Watch S busca de aproximar de um relógio “tradicional”, tendo inclusive marcações para ajudar a ver as horas com ponteiros e dois botões que servem para navegação. Ele tem mais bordas ao redor da tela que o modelo da Samsung, mas se aproxima bastante do que o da Huawei entrega.

Em sua parte traseira estão os sensores para leitura dos batimentos cardíacos e oxigenação sanguínea, além dos conectores magnéticos para recarga da bateria.

Tela


Aqui temos um dos grandes pontos de corte da Realme em relação a Samsung e Huawei. Enquanto os rivais ostentam painéis AMOLED esse aqui tem uma tela TFT LCD, o que impede que tenhamos funções como o Always On Display ou uma economia de energia maior com watchfaces de fundo preto.

A tela tem bom brilho e pode ser usada em ambiente externo sem problema, contando com sensor de luminosidade para regular o brilho automaticamente. Já em ambientes completamente escuros pode ser um pouco incômodo usar o relógio caso sua watchface tenha cores muito claras, pois o brilho mínimo não é tão baixo assim, e é possível perceber o preto acinzentado.

A tela é coberta por vidro Corning Gorilla Glass, o que ajuda a evitar riscos se você for do tipo que vive esbarrando com o relógio por aí.

Funes e sistema

O Realme Watch S pode ser um smartwatch considerado barato para os padrões do mercado, mas isso não significa que ele vai servir apenas como relógio simples que recebe notificações.

A empresa incluiu 16 modalidades esportivas que podem ser acompanhadas com o relógio, indo desde as tradicionais corrida ao ar livre e caminhada até outros exercícios mais complexos como basquete, futebol e yoga.

Como já comentado, a grande ausência aqui está na incapacidade de registrar seu desempenho em natação, já que o relógio não aguentaria este tipo de ambiente.

Contando com sistema proprietário e não tendo GPS próprio, você precisará levar seu smartphone com você durante uma corrida caso queira registrar o percurso em detalhes, mas não precisará se preocupar em ficar com ele na mão pois o relógio consegue puxar as informações de localização pelo pareamento.

Além de acompanhar atividades físicas, o Watch S tem outras funções que merecem destaque, como controle de mídia, controle do obturador da câmera, encontrar telefone (que depende do Bluetooth estar conectado, já que ele não tem Wi-Fi), filtro de notificações e até um “tutor de meditação” para te ajudar a relaxar no meio de um dia mais estressante. Sem falar nos clássicos lembretes para levantar e beber água.



Samsung Galaxy Active 2 supera Apple Watch no geral, mas copia grave "defeito" | An





Samsung
05 Jun




Huawei Watch GT 2:





Acessrios
08 Abr


O sistema no geral flui muito bem e a navegação por gestos é intuitiva, mas pode demorar um pouco até se acostumar com os comandos por botões, sendo o mais alto usado para voltar à tela anterior até chegar na Home (e então mudando sua função para abrir a tela de aplicativos) enquanto o outro acessa a lista de exercícios quando na Home ou estatísticas durante a prática de exercícios. Ambos os botões podem ser usados para ligar a tela.

Na tela inicial ao arrastar para qualquer um dos lados você alterna entre Home, resumo diário (passos, calorias queimadas e horas de sono), clima, monitoramento de sono detalhado, frequência cardíaca e status/atalhos.

Ao puxar de cima para baixo você acessa as notificações de mensagens, e puxando de baixo para cima você abre a gaveta de apps (a mesma que pode abrir apertando o botão lateral). Caso queira alterar a watchface direto no relógio basta manter pressionado na tela inicial, mas as opções são mais limitadas do que as encontradas no app da Realme.

Os apps são bem otimizados e possuem interface intuitiva no geral, mas alguns precisam de um polimento. Esse é o caso do Temporizador, que não permite pré-definir novos valores, apenas usá-los uma vez e então configurar do zero para usá-los novamente.

O menu de configurações por sua vez é bem limitado, sendo possível definir basicamente o tempo de tela, a opção de acender a tela ao levantar o pulso, ativar o Não Perturbe e configurar o brilho/vibração, além de desligar/reiniciar/restaurar o relógio.

Sade


Quem busca por um relógio barato com sensor de oxigenação sanguínea pode respirar aliviado, porque o Realme Watch S tem. Assim como outros com a função, você terá que ativar manualmente o oxímetro todas as vezes que desejar fazer a medição, não sendo possível manter um acompanhamento contínuo como acontece com a frequência cardíaca.

No caso do sensor de batimentos cardíacos é possível decidir se a medição será feita a cada 5, 10 ou 15 minutos, além de ativar alertas para frequência alta ou baixa demais. Durante a prática de atividades físicas o acompanhamento é feito em tempo real.

Ambas as funções entregaram medição muito próxima ao que conseguimos usando um oxímetro digital, o que mostra que para acompanhamento “caseiro” você poderá usar seu relógio sem problemas, mas sempre lembrando que não se trata de um dispositivo médico.

Realme Link


O Realme Link é o app da empresa para sincronizar seus acessórios, incluindo smartwatches, fones Bluetooth e outros produtos. A primeira coisa que notamos é que muitos elementos ainda estão em inglês no aplicativo, o que pode atrapalhar alguns usuários.

Sincronizar o Watch S ao aplicativo é bem rápido, bastando buscar pelos dispositivos ao redor com o Bluetooth ligado.

Ao abrir o app você tem todos os seus dispositivos vinculados, e ao tocar no Watch S é exibido um resumo dos resultados diários, incluindo contador de passos, monitoramento de sono, frequência cardíaca, SpO2 e registros de exercícios. Nessa tela também estão o nível atual da bateria e a data da última recarga, além do ícone para ir ao menu de configurações do relógio.

Neste menu você consegue definir a watchface em uma galeria com mais de 100 opções, mas infelizmente não é possível usar apps de terceiros para expandir a lista e informações como data e contador de passos estão em inglês. É possível ainda escolher uma foto para servir de watchface, com duas opções de alinhamento para as informações de data e hora.

Além das watchfaces é nesse menu do Realme Link que você configura as notificações que serão enviadas ao relógio, os lembretes de beber água e levantar e a frequência de monitoramento cardíaco.

Também é aqui que você pode habilitar o controlador de mídia, câmera, e a função de encontrar o telefone, bem como configurar o acesso às informações de clima por localização, definir objetivo de passos diários e buscar por atualizações de firmware.

O app no geral funciona bem, mas a sincronia dos dados do relógio e posterior upload para os serviços de terceiros vinculados (como Google Fit) só é feita quando é aberta a página do dispositivo, o que pode frustrar quem busca por acompanhamento em tempo real mas ajuda a economizar energia tanto do relógio quanto de seu smartphone.

Permitir sincronia com o Google Fit é uma ótima saída da Realme para a falta de apps de terceiros no relógio, pois assim você poderá usar o serviço do Google para centralizar todas as informações de suas atividades, como corridas no Strava, por exemplo, sendo ainda uma via de mão dupla para ter os dados que outros apps enviam para sua conta Google exibidos no Realme Link.

Bateria


O Watch S tem bateria de 390mAh, o que fica na faixa que temos em rivais. Segundo a empresa ele é capaz de entregar até 15 dias de uso, e foi essa a média que encontramos usando monitoramento contínuo da frequência cardíaca, notificações para Mensagens, WhatsApp e Telegram, monitoramento do sono e três medições de oxigenação sanguínea por dia, além de um exercício de caminhada por dia.

Caso você sincronize muitas vezes o Realme Link por dia e faça uso constante do GPS a autonomia irá cair, mas ainda será possível recarregar o relógio apenas a cada 7 ou 10 dias tranquilamente.

Assim como no Watch GT 2e, o relógio da Realme não tem carregamento wireless Qi como no Galaxy Watch Active 2, sendo usado um carregador magnético que vem na caixa.

Será preciso ter uma fonte ou conectar o carregador ao USB de seu computador para fazer a recarga, e nesse segundo cenário foi necessário esperar 2 horas para a bateria do Watch S ir de 0 a 100%. Curiosamente, uma carga rápida de 15 minutos já nos dá 40% de bateria, sendo suficiente para usar o aparelho por uns 5 dias, o que indica que caso você esteja com pressa é melhor dar uma carga rápida do que esperar a bateria se encher por completo.

Vale a pena?


O Watch S foi lançado como a missão de ser um smartwatch completo vendido a um preço justo, e ele realmente cumpre essa proposta quando olhamos rivais custando o dobro do que é pedido pela Realme.

Ele tem seus poréns, como falta de uma tela AMOLED, GPS, certificação mais robusta contra danos por água ou mais opções de personalização das watchfaces, mas entrega uma suíte bem completa de funções, acompanhamento preciso de atividades físicas e saúde, ótima autonomia de bateria com recarga rápida, desempenho fluido e visual elegante.

Caso você não faça questão de ter um relógio totalmente independente do smartphone é certamente uma opção a ser considerada, especialmente para quem não quer correr o risco de ficar com relógio sem bateria quando estiver fora de casa.


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: www.tudocelular.com |

Related Posts