| |

Red Dead Redemption faz 10 anos; veja curiosidades do sucesso de 2010 | Jogos de ação – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

Red Dead Redemption foi lançado em 18 de maio de 2010 e levou pouco tempo para se estabelecer como sucesso comercial e de crítica. Elogiado pela história densa, personagens envolventes e uma recriação fiel do velho oeste, o game é fruto de um processo de desenvolvimento tumultuado que levou cinco anos e teve custos estimados entre US$ 80 e US$ 100 milhões.

Até 2017, o game já tinha vendido 15 milhões de cópias – número que seria amplamente superado por Red Dead Redemption 2 em 2018. Abaixo, o TechTudo lista curiosidades a respeito desse grande sucesso da Rockstar para PlayStation 3 (PS3) e Xbox 360.

Veja nosso review de Red Dead Redemption 2

Red Dead Redemption comemora 10 anos de lançamento, veja algumas curiosidades do game — Foto: Divulgação/Rockstar

Quer comprar jogos, consoles e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

“Homem sem nome” dos filmes de Sergio Leone, Clint Eastwood foi convidado para interpretar John Marston em Red Dead Redemption — Foto: Divulgação/MGM

O papel de John Marston, o protagonista de Red Dead Redemption, foi oferecido para Clint Eastwood, Robert Redford e Robert Duval, três astros do cinema com participações marcantes em filmes de velho oeste. Clint Eastwood, em especial, foi o “homem sem nome” da trilogia de obras de Sérgio Leone que aparece em vários easters-eggs espalhados pelo jogo.

Entretanto, todos os três acabaram rejeitando a oferta da Rockstar. No fim das contas, interpretar Marston ficaria sob responsabilidade de Rob Witehoff: mesmo com uma atuação elogiada, o ator se retiraria completamente da indústria com a conclusão de Red Dead, retornando apenas para reviver Marston em Red Dead Redemption 2.

2. Desenvolvimento caótico

E-mails divulgados pela justiça americana dão uma ideia das dificuldades por trás do desenvolvimento de Red Dead Redemption — Foto: Divulgação/Rockstar

Red Dead Redemption entrou em desenvolvimento ainda em 2005. O processo de concepção do jogo foi bastante tumultuado e muito dos bastidores do ciclo de criação do jogo acabariam públicos. Isso porque houve a divulgação de uma grande quantidade de e-mails internos da Rockstar durante uma batalha judicial envolvendo a saída de Leslie Benzie do estúdio.

Em um desses e-mails, datado de outubro de 2009, Sam Houser – fundador e presidente da Rockstar então – classifica Red Dead Redemption como um “pesadelo constante”, elencando problemas com gráficos, câmeras e controles. Há relatos de que o código fonte do jogo é bastante problemático e isso seria uma das razões a explicar porque a Rockstar nunca criou uma versão para PC do título, ou mesmo considerou remasterizá-lo para a atual geração de consoles.

3. Rockstar previa prejuízos

Desenvolvimento difícil e aposta no velho oeste eram incógnitas em Red Dead Redemption — Foto: Divulgação/Rockstar

As perspectivas a respeito do jogo não eram boas. O orçamento estimado ficou entre US$ 80 e US$ 100 milhões e o processo de desenvolvimento foi considerado longo para a época. Além disso, o ambiente era tumultuado por problemas técnicos e de familiares de desenvolvedores reclamando na imprensa a respeito das práticas da Rockstar. Isso tudo criava a expectativa de que o título não tivesse o mesmo sucesso de lançamentos anteriores, como GTA IV e Bully.

Red Dead Redemption acabaria superando as expectativas com um lançamento bem sucedido e boa receptividade da crítica. A aposta do mundo aberto, jogabilidade complexa e variada, história imersiva e busca por retratar de forma fiel do velho oeste foram os trunfos do game que, até 2017, vendeu 15 milhões de cópias.

4. Não é o primeiro Red Dead

Red Harlow, protagonista de Red Dead Revolver, lembra o John Marston de Red Dead Redemption 1 e 2 — Foto: Divulgação/Rockstar

O primeiro “Red Dead” não é o Redemption de 2010, mas sim Red Dead Revolver, jogo arcade de tiro que teve desenvolvimento iniciado pela Capcom antes de ir parar nas mãos da Rockstar. O jogo seria lançado em 2004 e, embora não tenha tido o mesmo sucesso de grandes franquias da Rockstar, abriria o caminho para a concepção de Red Dead Redemption.

Em Revolver, o jogador controla Red Harlow, um pistoleiro que é fisicamente bem parecido com John Marston de Redemption. Em função das origens na Capcom, Revolver passa longe do apego pelo realismo que caracteriza as produções da Rockstar: o game é bem arcade, tem elementos sobrenaturais e alguns personagens contam com superpoderes.

5. Primeiro trailer é de 2005

A primeira amostra de qualquer coisa relacionada a Red Dead Redemption surgiu ainda em 2005. Durante a apresentação do PlayStation 3, a Rockstar exibiu uma demonstração gráfica que mostrava um cenário de velho oeste, com direito a saloon e pistoleiros. Embora tenha servido ao propósito de mostrar as capacidades gráficas do PS3, o trailer curtinho acabaria superado pelo produto final em 2010.

No fim das contas, a localidade mostrada no trailer teria basicamente os mesmos controles de Amarilo, primeira das cidades nas quais o jogador passa em Red Dead Redemption. Amarilo também faz parte das cidades que o jogador pode visitar em Red Dead Redemption 2.

6. Mecânica de laços era revolucionária e dificuldade com cavalos

Cavalos com animações reais e mecânica de laços foram desafios para os desenvolvedores de Red Dead Redemption — Foto: Divulgação/Rockstar

Entre os muitos desafios da criação de Red Dead Redemption, os desenvolvedores classificaram a possibilidade de o jogador usar um laço para capturar animais e inimigos como uma das mecânicas de jogabilidade mais complexas do jogo. Para a equipe da Rockstar, a possibilidade de laçar algo dentro do jogo era uma tecnologia que só seria possível com uma nova geração de consoles.

Outro desafio técnico foi capturar os movimentos naturais de cavalos para animar seus equivalentes no jogo. O processo todo levou anos de trabalho e, no fim das contas, só foi mesmo possível com o uso de cavalos acostumados com produções de cinema e TV.

Saiba mais: veja os melhores jogos grátis para se divertir durante o isolamento social contra a Covid-19

Melhores games para jogar grátis durante o isolamento do coronavírus

Melhores games para jogar grátis durante o isolamento do coronavírus


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: www.techtudo.com.br |

Similar Posts