Blog, Techtudo

Smart TV de 32 a 85 polegadas: qual o tamanho ideal para cada situação? | Sua Casa Mais Tech – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

Quem está pesquisando para comprar uma nova TV vai se deparar com uma diversidade grande de modelos e tecnologias, e também de tamanhos e preços. O Shoptime tem algumas dicas para você fazer uma boa escolha entre as Smart TVs disponíveis, independente do local da casa onde pretende instalá-la.

Vamos começar pelo tamanho, porque nem sempre o maior aparelho é a melhor opção, mesmo que você encontre uma boa oferta.

Ter uma Smart TV muito grande e muito próxima do espectador pode provocar desconforto, cansaço e irritação dos olhos, ofuscamento, perda da nitidez e visão com imagens embaçadas.

Por outro lado, com a resolução 4K e 8K, as novas tecnologias de tela e funções como “Eye Comfort”, que regulam brilho para um nível confortável aos olhos, o espaço ideal entre a TV e o sofá ou a cama pode ser menor do que era recomendado anos atrás. Os fabricantes de TVs e as grandes empresas de cinema, como a THX, afirmam que o espectador deve ter a tela em cerca de 40 graus do seu campo de visão.

Fizemos uma média com a estimativa geral das marcas para a distância mínima, para aproveitar sua Smart TV ao máximo, sem precisar fazer movimentos com o pescoço para enxergar de um lado ao outro da tela. Veja a seguir:

TV de 32 polegadas: mínimo 1,20m

TV de 40 polegadas: mínimo 1,50m

TV de 50 polegadas: mínimo 1,90m

TV de 60 polegadas: mínimo 2,20m

TV de 70 polegadas: mínimo 2,50m

TV de 80 polegadas: mínimo 2,80m

Quando falamos da altura da instalação da TV, o ideal é seguir a altura média dos olhos, sem forçar muito a cabeça para baixo ou para cima. Para uma sala, por exemplo, o recomendável é que o centro da tela fique entre 1,20m e 1,50m de altura. Para um quarto com cama box, que costuma ser mais alta, a altura será maior.

Uma dica bacana é evitar racks e móveis muito baixinhos, com menos de 45cm de altura, e dar preferência a opções mais altas, suportes de parede ou painéis reforçados, que aguentem o tamanho e peso da TV escolhida.

E falando nisso, a escolha da nova TV, além do tamanho do ambiente, depende do local onde será instalada. É essencial lembrar que quanto maior a TV, maior precisa ser o móvel para sustentá-la ou maior precisa ser a parede e o suporte, com uma instalação bastante segura. Por isso, chame um profissional para fazer a fixação na parede.

Para quartos pequenos ou para a cozinha, o mais indicado são as Smart TVs de até 43 polegadas, que vão ser apoiadas sem problemas em móveis menores, como uma cômoda ou um balcão, ou instaladas em um suporte na parede.

Uma TV de 32 a 40 polegadas também pode servir bem a um escritório ou home office, fazendo até mesmo a função de monitor.

Praticamente todas as TVs de até 40 polegadas no mercado, atualmente, são Full HD (1920×1080 pixels). Os aparelhos com resolução 4K (3840×2160 pixels) começam a aparecer mais a partir de 43 polegadas, a depender da marca. Já as Smart TVs com 50 polegadas ou mais são quase que exclusivamente de resolução 4K ou superior.

Se sua ideia é criar uma sala de cinema, para curtir filmes, séries, esportes e games, o limite é o tamanho do ambiente, como dissemos acima, e o valor que você pretende gastar.

As TVs com display de LED e resolução 4K Ultra High Definition (UHD), que vão de 40 até mais de 80 polegadas, é onde o consumidor encontra grande variação de preço, justamente, porque existem linhas com modelos mais básicos e mais avançados.

A diferença está no ano de lançamento, no tipo de painel, no processador das imagens e na quantidade de recursos, incluindo entradas, conexões, etc. Pode haver também diferença no sistema operacional e na disponibilidade de aplicativos. Por isso, é melhor evitar comprar aparelhos com mais de dois anos de lançamento.

Smart TVs 4K mais baratas terão processador de geração mais antiga, o que resulta em uma imagem de qualidade menos vibrante e cores menos reais, além de uma operação um pouco mais lenta para abrir os apps dos serviços de streaming.

Já os aparelhos mais caros contam com mais recursos e conexões, compatibilidade com diferentes dispositivos e com assistentes virtuais. Podem ter telas de 120 Hz, com imagem mais fluida e atualização mais rápida, ideal para os jogos mais modernos e para os consoles da nova geração; e chips que fazem um upscaling melhor das imagens.

Se sua escolha for uma Smart TV de mais de 70 polegadas, nossa indicação é buscar os modelos de 2021, para uma performance e qualidade de imagem superiores em todos os quesitos.

As TVs topo de linha das marcas apresentam novas tecnologias de display para resolução 4K e 8K. Nas TVs de Mini LED, cada LED utilizado para iluminar a tela de cristal líquido é substituído por cerca de 40 mini LEDs ou até mais. O resultado é um display com mais cores, brilho e contraste, inclusive nos pretos e cores escuras.

As TVs QLED contam com painel de LED e diodos emissores de luz com pontos quânticos. Um composto formado de pontos quânticos filtra a luz, brilho e intensidade de cor dos pixels para formar a imagem, entregando mais volume de cor, mais brilho e qualidade de imagem mais próxima do real.

Algumas marcas combinam a tecnologia dos pontos quânticos com Mini LEDs, para competir no mercado, especialmente, com as telas de OLED.

As Smart TVs mais caras e mais avançadas atualmente são mesmo as telas de OLED, formadas por diodos orgânicos que emitem a própria luz. Os pixels se acendem um a um quando estimulados por impulsos elétricos.

A tecnologia possibilita TVs superfinas e de ângulos de visão mais abertos, com alto brilho, contraste praticamente infinito e cores puras, inclusive em tons escuros, já que o preto é formado por pixels totalmente desligados.

Visite o Shoptime para conhecer diversas opções de Smart TV e tudo mais o que sua casa precisa. Baixe o app do Shoptime para receber ofertas exclusivas e acompanhar suas entregas.


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: www.techtudo.com.br |