Blog, Techtudo

Trabalho híbrido: 7 dicas para atuar em casa e no escritório com segurança | Segurança – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

O trabalho híbrido vem sendo adotado por inúmeras empresas em diversas partes do mundo. O modelo marca a transição do trabalho remoto para o presencial, em que funcionários podem trabalhar em casa, mas também devem comparecer ao espaço físico da companhia em determinados dias da semana. A nova configuração traz uma série de preocupações quanto à privacidade de dados e segurança da informação.

  • Melhores do Ano: TechTudo elege os destaques da tecnologia em 2021

Assim como no home office, é importante se cercar de alguns cuidados para trabalhar de forma híbrida com segurança. Pensando nisso, o TechTudo preparou uma lista com recomendações e boas práticas para zelar pela privacidade de dados e informações confidenciais tanto no escritório quanto em casa. As dicas envolvem o uso de gerenciadores de senha e VPNs, além da ativação da criptografia de computadores e dispositivos de armazenamento.

Trabalho híbrido: lista traz dicas de como trabalhar em casa e no escritório com segurança — Foto: Pexels

1. Use um gerenciador de senhas

Gerenciadores de senhas podem ser bons aliados para quem está trabalhando de forma híbrida, uma vez que as plataformas são capazes de armazenar códigos secretos e senhas de maneira segura. Outro benefício dessas ferramentas é a contribuição para a melhoria da produtividade, já que os aplicativos concentram as palavras-chave em um só lugar.

Aplicativos para gerenciar senhas podem guardar informações de login e sugerir o uso de senhas mais fortes — Foto: Marcela Franco/TechTudo

2. Use um único computador, independente do local de trabalho

Outra dica importante para manter suas informações seguras é usar um único computador tanto em casa quanto no trabalho. Isso porque a troca de dados de um PC para outro e o armazenamento de conteúdos corporativos no dispositivo pessoal podem facilitar a interceptação de dados sigilosos por cibercriminosos.

Segundo pesquisa conduzida pela empresa de cibersegurança Kaspersky, o número de casos de ataques de phishing cresceu cerca de 120% durante os primeiros meses da pandemia. Isso se deve, em parte, ao número crescente de pessoas que passaram a usar mais a Internet. Como as redes domésticas costumam ser menos seguras do que as corporativas, o cuidado precisa ser redobrado. Por isso, é indicado que trabalhadores em regime de trabalho híbrido usem apenas dispositivos fornecidos pela empresa e evitem usar os aparelhos para atividades não relacionadas ao trabalho.

Vale ressaltar que também é preciso seguir estritamente as políticas de segurança praticadas pela companhia, mesmo estando em casa. Desta forma, você evita que brechas de segurança sejam exploradas por cibercriminosos, o que poderia resultar em possíveis vazamentos de informações confidenciais.

3. Use VPN ao trabalhar em casa ou em coworkings

O uso de VPNs (“Virtual Private Networks” ou “Redes Virtuais Privadas”, em português) é importante para proteger a segurança e privacidade das informações durante o trabalho remoto, já que a tecnologia criptografa os dados de tráfego da rede e dificulta a interceptação por terceiros. Com o sistema, é como se os usuários acessassem a rede local da companhia, mesmo estando distantes do local de trabalho.

Uso de VPNs pode aumentar segurança durante o trabalho remoto — Foto: Pond5

A pesquisa alerta que 85% dos aplicativos requerem acesso a informações sensíveis dos usuários, e 38% apresentam programas maliciosos. Os apps podem coletar dados para vendê-los para empresas interessadas em publicidade ou, ainda, inserir malwares capazes de bloquear o acesso ao dispositivo.

4. Armazene os arquivos em nuvem

Armazenar os arquivos em nuvem pode ser mais seguro do que mantê-los salvos em dispositivos físicos. Por meio de serviços de como Google Drive e iCloud, é possível manter uma cópia de segurança dos arquivos online, o que se mostra útil em casos de pane no computador, por exemplo.

Google Drive é opção de serviço em nuvem para criar cópia de segurança dos arquivos — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

5. Zele pela segurança dos dados físicos

Outra dica importante é ativar a criptografia no computador e em dispositivos de armazenamento, como pen drives e HDs externos. Assim você mantém as informações protegidas mesmo nos casos em que terceiros têm acesso físico aos dispositivos – como situações de perda ou roubo dos equipamentos. No Windows, é possível ativar o BitLocker, criptografia padrão do sistema. No macOS, usuários podem habilitar o FileVault.

6. Mantenha o antivírus atualizado

Ter um antivírus instalado no computador e mantê-lo atualizado é sempre válido. Os programas permitem identificar vulnerabilidades na máquina e, assim, garantir que o dispositivo está protegido e livre de programas maliciosos. Há diversas opções de antivírus disponíveis no Brasil. Empresas como Kaspersky, MalwareBytes, McAfee e Microsoft oferecem soluções com diferentes recursos capazes de detectar ameaças em tempo real.

É importante ter uma solução de segurança no computador para identificar vulnerabilidades — Foto: Foto: Pond5

7. Faça backups constantes

Ao manter a cópia de segurança sempre atualizada, o risco de perder informações importantes diminui consideravelmente. Por isso, lembre-se de fazer backup em pen drives e HDs externos com certa periodicidade. O armazenamento em nuvem também é uma opção.

Com informações de MakeUseOf (1 e 2), Kaspersky, WeLiveSecurity e Microsoft

Veja também: Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus

Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: www.techtudo.com.br |