Veterinária dá dicas de como deixar cães e gatos menos estressados na quarentena | Goiás – [Blog GigaOutlet]


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!

O isolamento social está causando transtornos tanto para a população quanto para os animais domésticos. O G1 conversou com a veterinária Lorraine Oliveira para dar dicas de como deixar cães e gatos menos estressados durante a quarentena.

De acordo com ela, a mudança da nossa rotina e o fato de termos de ficar mais tempo em casa influencia muito na forma direta no comportamento e, consequentemente, reflete na saúde dos pets.

A veterinária explica que a rotina de passeios dos animais foi alterada e como eles têm muita energia para gastar e, ficar em casa sem ter o que fazer, faz com que muitos apresentem alterações comportamentais, como destruição de objetos, estresse, agressividade e até mesmo depressão. E essas alterações de comportamento podem ser um gatilho para início de várias doenças.

A veterinária listou uma série de cuidados que os donos precisam ter para trabalhar com os sentidos dos cães e gatos.

O isolamento da quarentena faz o amiguinho sentir saudade de novos cheiros e sensações. Existem no mercado diversos petiscos e brinquedo com cheiros que tem o intuito de estimular o olfato do pet. Além disso, cada um pode montar um caça ao tesouro, escondendo petiscos em vários locais estratégicos (embaixo de sofá, cama, moveis, etc) ou dentro de caixas de papelão.

Quando comprar um brinquedinho novo para seu amiguinho, ele pode perder o interesse se o mesmo ficar disponível o tempo todo. Uma dica é pendurar o novo objeto para aumentar o tempo de brincadeira e diversão antes de ser todo destruído.

Oferecer petiscos naturais para o seu pet como banana, maçã e cenoura ajuda no entretenimento pois são texturas diferentes do habitual e os bichinhos vão adorar essas novidades. Optar por brinquedos que liberam a ração aos poucos também é uma boa opção. Assim, o pet gastará muito tempo ocupado em conseguir a comidinha. Vai sobrar menos tempo para o animal destruir algum objeto.

Aumentar os estímulos sensoriais criando novos ambientes e texturas para o contato das patinhas, como tapetes, grama, asfalto, escadas, pedrinhas, etc. Isso ajuda a criar desafios para os bichos e não deixa de ser uma forma de entretenimento.

Uma boa forma de estimular a audição do seu pet é associar o som à recompensas. Oportunidade para estimular aqueles comandos básicos de sentar, dar a patinha, deitar e rolar de forma divertida. Sempre que o seu pet fizer algum comando que deseja, pode utilizar algum som especifico e retribuir com um petisco para ele fazer a associação.

Cachorros se sentem mais estressados durante pandemia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A pedagoga Adriana Kirilo Lago, de 40 anos, conta que tem três cães em casa, todas fêmeas que foram adotadas. As três dividem um apartamento com a família de 45 metros quadrados. A pedagoga conta que antes da pandemia, elas desciam para passear pelo menos três vezes na semana, mas que agora isso não tem sido possível com tanta frequência.

Com a pandemia, a Adriana conta que ela e a família passou a ficar mais em casa e que as cadelas perceberam e também passaram a ficar mais juntas da família. Acontece que, quando precisa sair se cria um problemão com as cachorras.

“Criou um vínculo maior. Quando a gente precisa sair, elas começam a chorar muito. Não sei como pessoal do condomínio não reclamou. Outro dia precisei sair para buscar um remédio e quando voltei elas tinham rasgando um pano. Pegaram um pacote de chá e esparramou pela casa. Máscara do meu esposo que estava em cima da mesa e foi estraçalhada. Elas estão sentindo muito”, conta a pedagoga.

Cachorro se sente mais depressivo por conta da quarentena — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Além disso, a Adriana conta que as cadelinhas estão mais ansiosas, nervosos e passaram a destruir móveis, fazer urina em locais que não faziam antes. Ela conta ainda que tem investido em brinquedo para tentar amenizar.

“A gente sempre brincou muito com elas. Agora ainda mais, estamos fazemos brinquedos com garrafas, tem bolinha, rodinha e isso que tem ajudado um pouco. Antes elas dormiam na área de serviço. Agora ficam mais na sala com a gente. Dormem no sofá”, relata a pedagoga.

Veterinária dá dicas de como deixar cães e gatos menos estressados na quarentena — Foto: Arquivo pessoal/Adriana Lago


Acesse agora GigaOutlet e compre com desconto e frete grátis!


Fonte: g1.globo.com |